quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Pátios floridos de Córdoba



Pátios Cordobeses.

A tradição dos pátios já vem do tempo dos romanos. Em regiões quentes e secas como a Andaluzia e como proteção contra o calor as casas eram construídas em redor de um pátio interior, onde geralmente havia uma fonte ou um poço e onde as famílias se reuniam. As portas destas casas dão para um átrio que visto de fora parece estar às escuras. E tudo tem uma explicação... Nos tempos em que as mulheres praticamente não saíam de casa o átrio proporcionava-lhes uma vista desafogada da rua e uma forma, embora indireta, de participar na vida da cidade. Bem instaladas e protegidas pela sombra as senhoras observavam tudo o que se passava nas ruas, no entanto, sem serem vistas.



Se estiverem em Córdoba em finais de abril ou em maio não podem deixar de fazer o circuito dos pátios floridos de Córdoba.



Nesta altura os cordobeses abrem os seus pátios particulares ao público, decoram as janelas com flores e orgulhosamente mostram as suas obras-primas.



Um ano de intenso trabalho e dedicação em que cada proprietário procura ganhar o título do mais belo pátio, ou janela, de Córdoba e, claro, um prémio em dinheiro, o que dá muito jeito, pois a despesa é considerável. As regras do concurso são muito rígidas e obrigam a que o pátio esteja situado na cidade, tenha de pertencer a uma casa de habitação e que sejam as próprias famílias a cuidar do jardim.

Pátio de Martin de Roa, nº 7 o grande vencedor de 2017 na categoria  "Arquitetura Antiga". É um "Pátio de Vizinhos" que agrega cinco casas. As famílias partilham o espaço comum e zelam pelo jardim.







Embora sejam muitos os tipos de flores a ornamentar estes pátios, a mais predominante é o gerânio por ser uma flor muito resistente ao calor. 


E agora vem a pergunta... como é que aquela gente consegue regar as centenas de vasos que estão por todo o lado, porque aqui, mais é mesmo mais... Ora bem, usam uma vara com um balde na ponta que lhes permite alcançar os vasos mais altos e, claro, também têm escadotes. A "operação rega" é escrupulosamente seguida uma vez por dia.


O Pátio do Luís, flores, recantos e relíquias, tudo no seu lugar.


O Pátio da Costureira. Para mim o mais bonito, pelas cores e pelos pormenores da decoração.






E se mais Pátios houvesse nunca seriam suficientes para as multidões que todos os anos invadem a cidade. Para o ano as festas têm lugar de 1 a 13 de maio, por isso a melhor altura para se visitar os Pátios é na última semana de abril, a menos que queiram estar em filas intermináveis e visitar estas pequenas maravilhas em passo acelerado.







Sem comentários:

Enviar um comentário