domingo, 30 de outubro de 2016

Salem a cidade das bruxas

Em vésperas de Halloween lembrei-me de Salem, uma cidade costeira no Estado de Massachussets, Estados Unidos. E decidi revisitá-la… e vão perceber porquê. Ora, acompanhem-me neste passeio e com o espírito muito aberto.


Salem é considerada a pedra basilar da história de Nova Inglaterra. Foi aqui, que no século XVI, colonos ingleses desembarcaram para fundar um novo país. Muitos destes colonos fugiam de Inglaterra e das perseguições de que eram vítimas por seguirem a doutrina Puritana. Os Puritanos eram protestantes radicais e ultra conservadores que seguiam um código de conduta rígido e severo. O Puritanismo era uma doutrina religiosa com laivos políticos que exigia a purificação da igreja anglicana e a abolição de qualquer elemento católico, além de se mostrar critico às políticas seguidas pela rainha Isabel I.
Este colonos levaram para a sua nova pátria, não só o nome do seu país mas também um modo de vida, crenças e dogmas que floresceram e se enraizaram numa sociedade que vivia como que em “circuito fechado”.

Uma perfeita puritana, por E. Percy Moran (litografia de 1897).


Corria o ano de 1692. A pequena cidade de Salem, com perto de 500 habitantes, fechava-se cada vez mais em si própria. Viviam-se tempos difíceis com a ameaça dos índios que lutavam pelos territórios ocupados, pela doença, a varíola espalhava-se rapidamente pelas povoações. Numa comunidade puritana cheia de dogmas religiosos, qualquer atitude ou comportamento fora do que era considerado “normal” eram vistos com desconfiança e muitas vezes atribuídos a forças do diabo.O fervor religioso começou a raiar o fundamentalismo e muitos atribuíam os males que os rodeavam a forças do além.  Era, assim, comum a suspeita de bruxaria sempre que algo, de inexplicável, acontecia.

Por isso, quando duas jovens da cidade começaram a manifestar comportamentos estranhos chamaram o médico que sentenciou que as raparigas pareciam que tinham sido embruxadas. O pregador colonial e juiz da cidade, Samuel Sewall, que acreditava em bruxaria encontrou ali uma forma de provar a sua teoria e encarregou-se de espalhar essa ideia. As miúdas influenciadas pelos adultos quase que foram obrigadas a admitir que tinham sido postas sob um feitiço e não foi preciso muito para se começar a apontar o dedo para algumas mulheres e homens que, de uma forma ou de outra, eram “diferentes”. Uma escrava negra que gostava de contar histórias mágicas sobre o seu povo de Barbados, uma camponesa, uma mulher de idade que não ia à missa e uma mãe de oito filhos acusada de amamentar animais bebés, foram as primeiras a serem acusadas. 



Seguiu-se uma histeria coletiva, uma autêntica caça às bruxas e no final, 26 pessoas foram acusadas, julgadas, e condenadas à morte por bruxaria. E Salem ficou para sempre conhecida pela “cidade das bruxas”. Mais tarde o juíz Sewall confessou que talvez as suas sentenças tivessem sido um erro.

As memórias desse tempo estão presentes por toda a cidade e andar por Salem é reviver a sua história.


The Burying Point o segundo mais antigo cemitério dos Estados Unidos. Apesar de nenhuma "bruxa " estar aqui enterrada este local é um memorial ao famoso julgamento e onde se encontram os túmulos de peregrinos que chegaram no navio Mayflower e o túmulo de John Hathorne um dos juizes acusadores. 



Salem é, atualmente, o centro de uma importante comunidade Wicca e o seu mês é outubro altura dos festivais que celebram o passado assombrado da cidade e quando as verdadeiras bruxas e magos andam na rua. 



Para quem gosta do tema esta é a altura ideal para visitar Salem. A cidade enche-se de bruxas, goblins, zombies, feiticeiros, almas penadas e afins…tudo muito bem programado com guias especializados em assustar. Para os mais radicais o bruxo da cidade promove encontros e sessões espíritas, tudo muito a sério.



Não fomos em outubro (com pena minha) mas em junho e, num dia chuvoso como aquele, nada melhor do que percorrer a cidade com quem sabe e protegidos daquela morrinha que, convenhamos, até combinava com o tema.


Aqui assistimos a uma recriação histórica bastante real, baseada na transcrição original. do julgamento das bruxas em 1692  Ficamos com uma ideia bem precisa de todos os acontecimentos e visitamos as antigas masmorras.



Quem se lembra o filme "Casei com uma feiticeira"? 


Mais uma paragem e mais histórias sobre as bruxas de Salem.


Memórias de um tempo em que era uma importante cidade portuária.




Os edifícios do centro da cidade mantém a traça colonial e todos estão associados a famílias ou empresas ligadas de alguma forma ao comércio marítimo que floresceu na cidade nos séculos XVIII e XIX.



Para quando o nosso regresso a Salem? Quem sabe???



Dicas Práticas:

Boston / Salem - 29 Km

De carro - cerca de 40 minutos (nunca em altura de Halloween).
De comboio - 30 minutos
De barco (que será sem dúvida um passeio interessante) - cerca de 50 minutos

Salem Trolley - tour pelos principais locais da cidade (bastante prático).

O que soube bem nesse dia chuvoso? Um sopa da New England Soup Factory (Washington Street). 

Se pensar visitar Salem durante o mês de outubro ou durante o Halloween todas as reservas deverão ser feitas com bastante antecedência.


5 comentários:

  1. Tens mesmo de pensar em publicar um livro. Gosto tanto de "viajar" contigo ...

    ResponderEliminar
  2. Muito interessante... e belíssimo lugar para se visitar!

    Beijinhos e um ótimo fim de semana!

    Bia <º(((<
    www.biaviagemambiental.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De facto é. Tanto a cidade como os arredores. A zona costeira vale bem um passeio. beijinhos

      Eliminar
  3. Não fazia ideia desta história. Adorei a história das bruxas. Bem curtido este blogue.

    ResponderEliminar