terça-feira, 25 de agosto de 2015

Alguns dias em Nova Iorque (I)


Altura certa para se ir a Nova Iorque? 

Seja com sol, frio, neve ou chuva a cidade tem sempre o seu encanto e as manifestações climáticas nunca dissuadiram os turistas. As temperaturas negativas não desviam os milhares de pessoas que a 31 de dezembro festejam a entrada de um novo ano em Times Square e o calor abrasador de Agosto também não é impedimento para um passeio. Nós fomos em junho e apanhámos chuva, dias de sol e uma temperatura agradável.

À chegada, a carrinha do Super Shuttle foi a nossa boleia para Nova Iorque. Marcámos, previamente, o transfer mas, facilmente se consegue arranjar lugar numa das vans das várias empresas que operam nos aeroportos. Entrámos na cidade pelo Holland Tunnel em plena hora de ponta, o que não deixa de ser uma experiência interessante. Só por curiosidade, este foi o túnel que serviu de cenário para um filme com o Silvester Stallone - Daylight - (Pânico no Túnel).



A cidade de Nova Iorque é formada por um conjunto de ilhas ligadas entre si por túneis e pontes e é composta por cinco distritos, Manhattan, Bronx, Brooklin, Queens e Staten IslandManhattan é, em princípio o distrito escolhido para a estadia pela maioria dos visitantes, embora os outros distritos, uns mais que os outros, façam parte do roteiro. 

Nós ficámos em Manhattan e a preferência era um hotel cuja localização permitisse aceder facilmente ao metro e que fosse suficientemente perto de zonas movimentadas para regressos tardios e em segurança. Assim, tendo Times Square como referência estabelecemos um perímetro dentro do qual gostaríamos de ficar. A opção recaiu sobre o Hotel@TimesSquare, a dois quarteirões da praça Times SquareUma excelente relação localização / qualidade / preço e com pequeno-almoço americano incluído que, excetuando os donuts carregados de açúcar, o chá, os iogurtes e os cereais eram suficientes para uma primeira refeição.



Depois de assinalar no mapa o que queríamos visitar chegámos a uma conclusão óbvia. Não haveria tempo suficiente para tudo. Foi difícil não ser ambicioso pois, quanto mais se sabia de NY mais se queria descobrir. Mas enfim, lá se conseguiu chegar a um consenso.




E foi assim:

Comprámos o bilhete de três dias do autocarro hop on / hop off da Gray Line cujos circuitos permitem uma panorâmica da cidade, incluindo os bairros de Brooklin, Harlem e que contemplam as principais atrações. Aproveitámos ao máximo o passe para ir aos locais mais distantes. Sempre que se desce do autocarro 1 dólar entregue ao guia significa que se apreciou do seu trabalho. Nos restantes dias fomos nova iorquinos, andámos a pé e de metro. 



Optámos, também, pelo The New York Pass, um cartão que oferece descontos e entradas gratuitas em muitos monumentos, museus e outras atrações. Combinado com as ofertas que o passe do autocarro turístico também oferece consegue-se economizar um pouco e ainda evitar as filas (e se as há) para entrar nos locais.




Come-se muito bem em Nova Iorque, é-se muito bem servido e a gorjeta sobre a fatura vai de 10% a 20% conforme se considera a qualidade do serviço prestado. E em todo o lado o esforço feito para os 20% é óbvio.

Os Delicatessen restaurants, ou Deli, como são chamados, oferecem refeições (sandwiches, pizzas, etc) económicas, variadas e em quantidades generosas.

Descobrimos uma cadeia mexicana de fastfood, El Chipotle” da qual ficámos fans. Comida biológica com sabor a México, não poderia haver melhor. E repetimos.

Quanto a restaurantes, depende do gosto de cada um e de quanto se está disposto a pagar. 

Recomendamos a zona de HellKitchen para quem aprecia uma gastronomia multi-cultural.

Em Little Italy oLa Mela oferece o sabor da própria Itália num prato.

Em Times Square, o camarão do “Bubba Gump Shrimp” patrocinado pelo Tom Hanks, na pele de Forrest Gump, vale o sacrifício do tempo que se espera para se ser atendido.

Ainda comemos uns bolos típicos em China Town, não sei muito bem de que eram feitos mas, eram doces…




Por onde andámos? Por todo o lado até onde o tempo da estadia nos permitiu. Não foi, de todo, suficiente, mas o que vimos deixou-nos vontade de voltar não uma, mas muitas outras vezes. Nova Iorque parece ser uma cidade fácil de conhecer mas não o é. Apesar da sensação de pertença que sentimos ao andar nas suas ruas, da familiariedade do seu ambiente, haverá sempre algo que nos irá surpreender, logo ali, ao virar da esquina...

... como as fantásticas compras na "Century 21" onde os preços conseguem, muitas vezes bater os dos grandes armázens "Macy´s" ou "Bloomingdale´s". (informação útil  e dicas sobre o "Century 21" no site SundayCooks.) 

Mas nem só de preços vivem as compras e os olhos também se deliciam perante as fabulosas montras das lojas da 5ª avenida e a entrada é livre.



Brevemente virão fotos e outras histórias sobre Nova Iorque...

5 comentários:

  1. Que maravilha estas tuas narrativas ! E com sugestões fantásticas para todos os dias : desde os passes para os transportes, até à comida, não esquecendo os monumentos, nem as compras.

    ResponderEliminar
  2. Ai as compras Teresa...perdemo-nos por completo. Quem possa é ir de mala vazia e voltar com ela cheia e acredita que vale a pena. Mas tirando isso havias de gostar muito desta cidade. O que gostei mais foi andar pelas ruas e sentir o espirito de NY. Um dia chegámos a andar perto de 8 km...mas valeu!!!

    ResponderEliminar
  3. Obrigada pela maravilhosa partilha. Vou aproveitar as dicas pois vou lá passar o Natal. Ainda por cima é a primeira vez que lá vamos . Acho que me vou perder nas compras. Nós vamos na United Airlines e não consegui ainda saber se posso levar a minha medicação para a asma na bagagem de mão. Se por acaso souber agradeço. Já agora o seu roteiro foi feito em quantos dias?
    Obrigada
    Isabel Pinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Será recomendável levar uma receita consigo , pode dar jeito ou não mas...

      Eliminar
  4. Obrigada Isabel. Vai adorar e o Natal em Nova Iorque tem um outro sabor. Desde a árvore de Natal gigante do Rockfeller Center às montras iluminadas, enfim....também ia! Ainda não tenho publicações sobre toda a viagem mas veja o que os fiz sobre Lower Manhattan e o seguinte sobre Brooklyn e os bairros da village. Quanto a sugestões: ande muito a pé e sinta o frenesim da cidade. Vá ao pôr do sol ao Empire State e de manhã ao Top of the Rock. Não perca a Ellis Island e um passeio demorado no Central Park. Vá a um bar de jazz se conseguir... Nós estivemos 6 dias em Nova Iorque, poderiamos ter andado mais mas passámos umas boas horas nos museus, no Natural History e no MET. Se tiver mais alguma questão, diga....
    Quanto à bagagem de mão permitida na United Airlines veja o site deles pode ter havido alterações: https://www.united.com/cms/pt/travel/pages/baggagecarry-on.aspx#unitedexpress
    BOA VIAGEM E APROVEITE e depois conte como foi....

    ResponderEliminar