quinta-feira, 11 de junho de 2015

Saint Malo "A cidade dos Corsários"


Partimos de Saint Émilion ao princípio da tarde. A viagem de mais de 600 Km correu muito bem, aliás, este é um ponto a salientar nesta nossa aventura. Quem pensar fazer uma viagem de carro, por França, pode esperar uma condução tranquila e segura, boas estradas e respeito por parte dos outros condutores. Chegámos ao nosso destino já de noite e a receção, no que iria ser o nosso poiso durante 3 noites, "Aux Feès des Grèves", foi mais que calorosa. Apesar de, geograficamente estarmos já na Normandia tudo ali era bretão, desde os brasões da casa, ao proprietário que tinha um "je ne sais quoi" de Astérix e Obélix.


De muitos outros personagens míticos está a Bretanha povoada. Tudo nesta região alimenta a nossa imaginação e para quem acredita num mundo mágico pode fazer um tour pelo Bosque de Paimpont, parte do outrora Bosque de Brocéliande de Merlin, da fada Morgana e do Rei Artur. Pode ir a Cornouailles assistir ao fim trágico de Tristão e Isolda. Fugir de Ankou o seguidor de almas ou, tentar obter um vislumbre de Avalon a ilha misteriosa.

Da Bretanha acabámos por eleger Saint Malo a cidade dos corsários. Lendária pela sua história, lutou para ser independente, chegando mesmo, no século XVI, a auto proclamar-se uma república. 

O que fica na nossa memória depois de visitar Saint Malo? A fantástica vista do porto e das praias, o passeio pelas muralhas e os seus edifícios. E a sua história? Uma autêntica epopeia. Refugio de piratas no século XVI, foi dali que partiu a armada de Jacques Cartier para a descoberta do Canadá e foi dali que partiram os primeiros colonos das ilhas Malvinas, na Argentina. Aliás, o nome das ilhas deriva do nome dado aos naturais de Saint Malo, "Malouins". 




A cidade muralhada, outrora reduto invencível de corsários, não resistiu aos bombardeamentos dos alemães que,durante a segunda guerra mundial, a reduziram a cinzas. Atualmente, Saint Malo parece aquilo que era graças a um plano rigoroso de reconstrução e reabilitação. Os prédios caíram mas a alma da cidade não... e isso sente-se quando percorremos as suas ruas.






O Hotel France Chateaubriand, situado na praça principal tem um charme de Belle Époque e um espírito balnear convidativo. 


Saint Malo cheira a mar, aquele cheiro de maresia típico das férias de verão, apesar de ainda faltarem alguns meses.



 
Terminámos o dia com uma vista ao Aquário de Saint Malo. Da forma como é publicitado criámos grandes expetativas mas, quem tem um Oceanário em Lisboa....



1 comentário:

  1. Conheço muito bem. Passei férias aqui há alguns anos. Obrigada pelas lembranças que me trouxe.

    ResponderEliminar